A Felicidade Depende de Nós

"
Concurso de circunstâncias que causam ventura.
Estado da pessoa feliz.
Bom êxito.
"
in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa 

1
QUASE
A questão da felicidade é uma das mais antigas. De certa forma, nós somos os eternos insatisfeitos que ambicionamos alcançar um estado em nos possamos sentir felizes. E fazemos quase tudo para que isso aconteça. E, aqui, a palavra essencial é... "quase". Sim, a palavra "quase" pois serão ainda poucos os que, no seu dia-a-dia, fazem por ser felizes.
Em primeiro lugar, a nossa via profissional sempre muito intensa e desafiante, nem sempre nos recompensa depois de tomarmos as decisões felizes, de nos comportarmos de forma adequada ou de contribuirmos para o bem estar de outra(s) pessoa(s). Temos 24 horas por dia mas, de facto, temos pouco tempo para ser felizes...

2
DEPRESSA
Depois, suponho, seria importante, fazermos todas as coisas (as simples e as complexas, as importantes e as triviais) com tempo e saboreando cada momento. Talvez não seja já possível eliminar a pressa mas... podemos tentar com a mesma intensidade com que nos dispomos a andar mais depressa, a responder mais rapidamente a um email, a almoçar de pé numa cafetaria, a exceder sistematicamente os limites de velocidade nas estradas (e a pagar as multas...), a lamentar a falta de tempo para tudo e mais alguma coisa.
A minha avó costumava dizer: "Depressa e Bem há pouco quem" e tinha razão. Muitas vezes somos tentados quase a fazer por fazer. Por nenhum motivo em especial. Apenas porque estamos focados noutro assunto ou noutra realidade. 

3
FELICIDADE
Do meu ponto de vista, a felicidade pode assumir formas muito diversas e variadas. E acontecer onde menos acontece. Ora, o que me parece cada vez mais claro é que, raramente, não consideramos a questão da da felicidade como uma prioridade importante e urgente. 
De alguma forma, procuramos a felicidade onde ela não pode estar mas onde estão muitas vezes ilusões passageiras que nos parecem a felicidade: dinheiro ou poder. 
Mas, como sabem muitos ricos e poderosos infelizes, a verdadeira felicidade não reside naquilo que se compra, nem no que se rouba, nem naquilo que se tem.
A verdadeira felicidade está, antes de mais, naquilo que somos.
Naquilo que fazemos e nos dá prazer. Ou nos permite contribuir para tornar outros mais felizes. 
A verdadeira felicidade está, aliás, ao alcance de todos se... todos quiserem construir um mundo mais feliz com pessoas felizes. 
Infelizmente, as situações de absoluta infelicidade continuam a invadir as nossas vidas hum pouco por todo o lado. E assumem formas tão diversas como doença, fome, guerra, insegurança, violência ou repressão. 
Contudo, uma coisa é certa. Alterar a situação não depende dos outros. Depende, em primeiro lugar e primordialmente, de cada um de nós e do que nós quisermos fazer na nossa passagem pelo planeta Terra.
Março/2019
__________
Publicado no Nº 9 da revista "Sem Equívocos"